A fé para as bruxas





A palavra fé é interpretada de uma maneira diferente pelas bruxas, pois elas não possuem dogmas e não realizam atos de fé como em outras religiões. 
Para uma bruxa, a Deusa e o Deus existem como tudo mais no universo, apenas estão no lugar onde sempre estiveram e a terra é o corpo da Deusa, sendo o Deus a força vital que faz tudo mais existir.
A Deusa abriga a criação do Deus, assim como a mulher recebe em seu ventre o sêmen do homem, para gerar uma vida!
Por isso, masculino e feminino estão vivos em cada ser humano, o Deus e a Deusa existem em todos os seres vivos e não há uma ideia de Deus separado no céu, julgando e condenando, de forma fria e distante.
As bruxas também não vêem as necessidades físicas dos seres como algo sujo e pecaminoso, o sexo, ou a escolha sexual, é responsabilidade de cada indivíduo e isto deve ser respeitado.
As bruxas também não acreditam que os deuses podem salvar os humanos de seus crimes e maldades, porque a lei tríplice é imposta a todos e não há como escapar dela. Quem pratica o mal, sofrerá um mal três vezes maior!
Para os praticantes da bruxaria, os deuses e a natureza estão ligados em uma única força e existem desde o começo dos tempos. Por isso, muitas bruxas chamam os deuses de "Antigas forças" ou ainda "Os Deuses de todos os tempos".
Portanto, a religião das bruxas é livre de dogmas, não possui hierarquia e estruturas, apenas conhecimento e experiência individual. Isso pode ser um choque cultural para aqueles que começam a conhecer a bruxaria, porque em todas as religiões há dogmas e sistemas doutrinários a seguir, mas para as bruxas isto não existe.
A wicca, que é um seguimento da bruxaria, possui regras e dogmas como as demais religiões, mas esta é uma seita nova e abrange apenas uma pequena parte do gigantesco mundo da bruxaria. A maioria das bruxas nem ao menos conhece os conceitos básicos da wicca, o que mostra que este é apenas um caminho, dentre tantos outros que as bruxas podem escolher!
O que importa é aprender a respeitar a vida e a natureza, praticar a magia e usar as forças sagradas no momento certo. Ser tolerante com todos os seres e com todas as crenças é fundamental para desenvolver uma conexão poderosa com os deuses. O mais importante é compreender que cada pessoa deve ter liberdade para encontrar o seu próprio modo de culto, ou não adorar nada, conforme a escolha de cada um.


DIGITE O QUE VOCÊ QUER SABER