Ritual para comemorar o Yule






O Yule é também conhecido como o solstício de inverno e ocorre na noite mais escura do ano, segundo a tradição nórdica. Ele simboliza o nascimento do Deus, marcando o apogeu da escuridão na Terra e o início de sua decadência. 

O dia mais escuro do ano fora escolhido para simbolizar exatamente isto, ou seja, é uma analogia à própria existência da vida na Terra, que por vezes mergulha em período de trevas e sai logo em seguida. Este é o ciclo da escuridão e luz, morte e vida.
A decadência da escuridão ocorre com o nascimento da criança sagrada, o Deus, também chamado de "o Menino Sol". Ele somboliza a força solar e muitas velas são acesas para simbolizar isto.

É celebrado a 21 de junho no hemisfério Sul e 21 de dezembro no Norte. Neste Sabbat celebra-se o início de todas as coisas e os bruxos aproveitam para meditar sobre novos projetos, novos amores e um novo caminho na vida. Muitos pagãos inauguram negócios neste dia, lançam livros, peças de teatro, etc. 

O Yule deu origem à festa cristã chamada de natal. O nascimento do Deus era comemorado pelos romanos há séculos e por isso foi inteligentemente incorporado aos ritos da igreja católica no período de sua fundação.

Outro costume pagão, referente ao Yule, que foi adaptado ao cristianismo é a árvore de natal. Os povos antigos, especialmente os celtas, amavam a natureza e buscavam celebrar os Sabbats utilizando plantas e animais. O costume antigo ditava que o Yule deveria demonstrar a luz que o Menino Sol traz ao mundo, por isso as árvores eram enfeitadas com lanternas. Contudo, ninguém cortava as árvores para ornamentá-las em casa, a festa pagã consistia em decorar a natureza e não destruí-la.

Segundo a lenda, no dia 21 de dezembro, debaixo de forte nevasca e cercada pela escuridão, a Deusa deu a luz a uma crinça que brilhava tão forte quanto o sol, sendo esta a criança prometida. Esta simbologia do nascimento significa que o Yule é a época de reencontrar as esperanças perdidas, 
pedir aos Deuses que rejuvenesçam os corações e libertem a humanidade de suas frustrações e revoltas. 

Os bruxos e bruxas comemoram esta data com muita alegria e ternura, é uma festa de amor e carinho. Os altares são ornamentados com flores e frutos da época, ceias deliciosas são compartilhadas com amigos e familiares. Uma adaptação moderna do antigo costume de enfeitar árvores é comprar uma árvore de natal e ornamentá-la em casa, como fazem os cristãos. Com adornos pagãos, muitas luzes e alguns feitiços  (geralmente são para abrir caminhos) amarrados nos galhos.

Para os pagãos a natureza é tão sagrada que está sempre presente em sua vida, como os meses dos anos que tinham nomes de árvores e as celebrações que seguem as estações do ano. Por isso o Yule também é festejado com muitas representações da vida natural, como alimentos à base de sementes, por exemplo.

CELEBRAÇÃO DO YULE


Este é um ritual que celebra o começo de uma nova vida, por isso os bruxos e bruxas pedem aos Deuses que abram seus caminhos para um futuro melhor. Este ritual pode ser feito tanto em um local fechado como ao ar livre. Também pode ser feito por um bruxo solitário ou um coven, neste último caso, todos os membros participantes devem ficar no centro do pentagrama e cada um escreve seus desejos em uma folha de papel própria. Nada mais deve ser alterado.

  • Objetos

1 caldeirão
1 athame
Galhos de pinheiro e outras plantas mágicas (na Europa utilizam-se azevinho, hera e visco, mas no Brasil pode-se utilizar espada de São Jorge e arruda, por exemplo).
7 galhos de madeira para serem queimados
1 romã
1 maçã
2 velas brancas
5 velas das cores que simbolizam os desejos dos bruxos (rosa para abrir os caminhos no amor, por exemplo).
Papel e caneta
1 toalha de mesa preta
1 giz branco
Vista-se com um  traje totalmente branco.
Álcool e fósforo

  • O ritual

Monte o altar com a toalha negra, estátuas, flores e incensos de sua preferência, deixando a romã e a maçã no centro dele. Pode colocar também alguma bebida alcoólicas ou não, se assim preferir.

Ditante do altar coloque o caldeirão no chão, com as velas apagadas ao lado, os papéis, o athame, a caneta, os galhos das plantas e a madeira que será queimada. Pegue o giz com as duas mãos e erga para o céu, dizendo:

"Lanço este feitiço para iniciar um novo caminho, que os espíritos do mundo sejam minha testemunha!"


Comece então a fazer um pentagrama no chão, de modo que você e os objetos fiquem exatamente no centro da estrela. Inicie traçando o círculo e depois a estrela dentro dele. Após desenhar o pentagrama, pegue as ervas e erga-as para o céu, dizendo:

"Corto o mal com esta vida pura, afasto a dor com a esperança renovada.
Óh Deus Menino, que nasce hoje para renovar a vida, abra meus caminhos para a felicidade".

Coloque as plantas dentro do caldeirão e, em seguida, segure o athame com as duas mãos. Encoste o athame sobre o seu peito, diante do coração, e diga as seguintes palavras:

"A escuridão acaba aqui, eu corto o mal que habita em mim!
Meus desejos não me dominam mais, minhas frustrações deixam de existir."

Coloque o athame no chão novamente, ao lado do caldeirão, e coloque a madeira para queimar dentro do caldeirão. Escreve seus desejos no papel e dobre sete vezes, colocando-o dentro do caldeirão. Acenda as duas velas brancas e coloque-as ao lado do caldeirão, dizendo:

"Uma é para o Sol, a outra é para a Lua.
Uma é para o Deus, a outra é para a Deusa.
Uma é para me libertar, a outra é para me renovar."

Em seguida, pense em seus desejos enquanto acende as demais velas, arrumando-as ao redor do caldeirão. Cuidadosamente, coloque um pouquinho de álcool no caldeirão e ateie fogo como o fósforo. Repita três vezes a seguinte oração:

"Deusa Mãe, que deu a luz ao Deus Menino, a criança prometida.
dê-me a sua luz, dê-me esperança e força.
Abra meus caminhos para a felicidade, realize meus desejos!"

Deixe queimar naturalmente, não jogue mais álcool e fique tentando queimar tudo, pois há um significado mágico neste ritual. Caso a madeira e as ervas não queimem junto com o papel, isto significa que você enfrentará grandes dificuldade para realizar algum dos seus desejos. Se tudo queimar facilmente é porque você conseguirá tudo que deseja, porém, se nada queimar é porque você não conseguirá o que deseja. Caso alguém(pessoa ou animal) apareça e atrapalhe o seu ritual, ou o telefone toque, tenha cuidado! Isto significa que você tem um inimigo (ou inimiga) atrapalhando a sua vida sem que você saiba. Fique atento(a)!

Depois desta etapa, desfaça o círculo mágico e agradeça aos Deuses. Deixe as velas queimarem até o fim e não toque em nada, nem nas velas acesas e nem no caldeirão. Quando as velas acabarem totalmente enterre tudo (o conteúdo do caldeirão, os restos das velas queimadas, a romã e a maçã) perto de uma planta ou árvore. Faça isso sem que ninguém veja, nem mesmo os membros de sua coven pode ver onde você enterrou tudo.


Assista este interessante vídeo do nosso canal












.

.