Como fazer um Círculo Mágico






Para as bruxas, o círculo mágico é o seu templo. Ao contrário dos Druídas, que têm como templo a natureza, para uma bruxa o templo é o círculo traçado no chão, podendo ser em casa, no trabalho, na natureza ou até dentro de outros templos de outras religiões.

O círculo mágico conecta a bruxa aos Deuses (Deus Pai e Deusa Mãe) e pode ser feito com diversos materiais dependendo da finalidade do mesmo. Existem apenas dois tipos de círculos:
  • Sem pentagrama
  • Com pentagrama
Os círculos traçados sem o pentagrama são apenas cerimoniais, não são fortes o suficientes para magia e por isso não são utilizados em feitiços.
Estes círculos são traçados geralmente em dias festivos, nos Sabbats. São traçados com ervas, flores, sal, pimenta, velas, tochas e outros materiais simbólicos.

Já os círculos com pentagramas são os verdadeiros círculos das bruxas, por assim dizer. É nele que as bruxas fazem invocações e evocações, realizam rituais mágicos e feitiços.
São geralmente traçados nos Esbbats, mas para bruxas de alto poder eles são feitos com frequência, pois elas dominam os segredos do círculo e o utilizam com maestria.

Através do círculo com o pentagrama, é possível invocar espíritos, elementais e energias que se quer de alguém (como o amor de alguém, por exemplo). Já os círculos de evocação são utilizados para afastar e banir o que não se quer, como doenças, ataques mágicos, dor sentimental, etc.
Ambos são poderosíssimos e devem ser traçados corretamente.

Para traçar um círculo mágico, a bruxa deve antes de tudo respeitá-lo! 
O círculo mágico não é apenas um rabisco no chão, é o seu templo e nele você realizará o que há de mais sagrado, que é a conexão com os Deuses. 
Muitos não iniciados (e leia não iniciado como aquele que pouco estudou bruxaria), não sabe energizar o círculo e torná-lo poderoso, pois simplesmente ignora o seu poder.
O círculo deve ser traçado com o que a bruxa achar melhor (pedras, plantas, velas, giz, etc.) entretanto, após traçá-lo ele estará fechado e não deve ser transpassado até ser desfeito. Isto implica dizer que após traçar o círculo no chão, a bruxa não pode ficar entrando e saindo para pegar coisas, pulando o traçado para atender telefone, comer, olhar alguma coisa no computador, etc. Este é um comportamento infantil de quem está brincando de ser bruxa e não conhece magia.

Bruxaria é coisa séria e embora muitas pessoas a ridicularizem, ela existe de fato e é poderosa! Vidas podem ser destruídas ou elevadas através dela!

O traçado do círculo pode ser de invocação ou de evocação.
Quando se quer chamar algo para dentro do círculo o traçado deve ser feito de frente para a frente, ou seja, se a bruxa vai ficar durante todo o ritual de frente para o norte, o traçado deve ser feito iniciando do norte para se fechar também no norte.
Mas se a bruxa deseja evocar algo, o traçado deve ser feito de trás para trás, ou seja, se a a bruxa vai ficar durante todo o ritual de frente para o norte, o traçado deve ser feito iniciando do sul para se fechar também no sul.
Após traçar o círculo, deve-se também traçar o pentagrama da seguinte maneira:
  • A ponta da seta é para onde a energia vai
  • O fim da seta é de onde a energia sai
  • No sentido horário cria (faz o bem)
  • No sentido anti-horário desfaz (faz o mal)

Os dois pentagramas mais comuns são os seguintes:

Pentagrama de banimento ou evocação

Pentagrama de invocação ou atração

Há também os pentagramas para invocar elementais, que devem ser traçados do elemental para o espírito. Observe a figura acima para compreender esta informação.

Por fim, deve-se fazer as inscrições, ou palavras, mágicas no círculo. Estas inscrições podem ser feitas em qualquer idioma, ou em Thebano, em latim, hebráico (para os estudiosos da Cabbalah).

Ao terminar o ritual, a bruxa deve desfazer o círculo antes de sair dele e para isto, deve desfazer o traçado com as mãos, no mesmo sentido que o fez.


Assista este interessante vídeo do nosso canal