BUSCA RÁPIDA

BUSCA RÁPIDA

Lua da Lebre (Mês de Maio)






  • A Lua de Contar Histórias

O conhecimento dos bruxos geralmente é transmitido oralmente, embora atualmente haja muitos livros e grimórios para consultas. Entretanto, os conhecimentos de bruxaria ainda são transmitidos oral e pessoalmente, pois há sentimentos e energias únicas na transmissão desse tipo de sabedoria.

Um bruxo passa para o outro aquilo que ele sabe, sem necessidade de "aulas" ou qualquer sistema formal de ensino. A lua de Maio favorece essa transmissão de conhecimento. É quando os bruxos e bruxas podem desenvolver suas habilidades e trocar experiências.

Nessa época, escolha uma pessoa de quem você gosta para ensiná-la bruxaria. Mesmo que ainda esteja dando seus primeiros passos na feitiçaria, você perceberá que tem muitos conhecimentos valiosos. Não se trata apenas de ensinar simpatias ou encantamentos, mas também compartilhar observações importantes sobre a natureza e a magia. Compartilhar poções e receitas também é uma boa maneira de ensinar e aprender.

Transmita histórias sobre bruxas, Deuses e magia para crianças, para que elas despertem a curiosidade sobre o mundo pagão!

Neste mês de Maio a lua simboliza a sabedoria, por isso, faça um ritual de Esbat atraindo energias do conhecimento e sabedoria. Invoque Deuses antigos e peça a eles o conhecimento obscuro perdido no tempo passado. Eis abaixo a lista de alguns Deuses antigos e suas datas de comemoração:

1° de maio - Dia bruxo da Sorveira para a deusa finlandesa Rauni.
4 de maio - Dia do Pilriteiro Sagrado na Irlanda; início do mês do Estrepeiro
5 de maio - Festa do Dragão na China
9 de maio - Festa de Ártemis na Grécia.
9,11 e 13 de maio - Lemúria em Roma, quando os espíritos errantes de familiares eram
homenageados.
12 de maio - Festival de Shashti na Índia; Aranya Shashti é um deus da floresta semelhante a Pã.
15 de maio - Dia de Maya, uma deusa da Lua Cheia, na Grécia.
16 de maio - Savitu-Vrata na Índia, em honra a Saravasti, Rainha do Paraíso.
19-28 de maio - Kallyntaria e Plynteria; um festival de limpeza e purificação da Primavera, em
Roma e na Grécia.
23 de maio - Rosália em Roma, o festival das rosas de Flora e Vênus.
24 de maio - Nascimento de Ártemis/Diana, chamado de a Thargelia; normalmente na Lua Crescente. Uma antiga celebração grega nesse dia era a de honrar os Horae. É também a celebração das três Mães nas regiões celtas, as quais traziam prosperidade e boas colheitas.
26 de maio - Dia de Chin-hua-fu-jen na China, uma deusa amazona semelhante a Diana.
26-31 de maio - Festival de Diana como deusa dos bosque silvestres em Roma
30-31 de maio - Festa da Rainha do Submundo em Roma.

Na Lua Cheia acontecia o Festival de Edfu para Hathor no Egito; na Lua Crescente sua imagem
iniciava sua jornada por barcos até Edfu.


Assista este interessante vídeo do nosso canal

Ritual para comemorar o Beltane





É o período em que o Deus torna-se sexualmente maduro e sendo então um homem, apaixona-se pela Deusa. Os dois fazem amor pelos campos e dessa sagrada união nasce toda a vida na natureza. Este Sabbat é comemorado a 31 de Outubro no Sul ou 01 de Maio no Norte. 

Durante o Beltane o caldeirão deverá estar sempre cheio de água e com flores boiando dentro. Também deve-se erguer um pau, tronco ou bambu e amarrar em sua extremidade mais alta fitas de várias cores. Durante a celebração do Beltane, cada buxo e bruxa da Coven deve pegar uma ponta da fita e todos devem girar enrolando-a. O bambu representa o falo do Deus (seu órgão genital).

O Beltane é o mais alegre e festivo de todos os Sabbats. O Deus, que agora é um jovem no auge da sua fertilidade, se apaixona pela Deusa, que em Beltane se apresenta como a Virgem e é chamada "Rainha de Maio". Comemora-se então esse amor que deu origem a todas as coisas do Universo. 

O Deus céltico Belenus (Belenos) simboliza a face radiante do sol que surge em Maio para anunciar ao mundo que a primavera voltou. Por isso, no Beltane, tradicionalmente acendem-se fogueiras, que simbolizam o Deus Belenus.

É costume, durante as celebrações, acenderem-se fogueiras lado a lado, formando um corredor, por onde os bruxos e bruxas passam para se livrarem de doenças e energias negativas. Nos tempos antigos, costumava-se passar o gado e os animais domésticos entre as fogueiras com a mesma finalidade (daí veio o costume de "pular a fogueira" nas festas juninas). Se não houver espaço, duas tochas ou mesmo duas velas podem ter a mesma função. Deve-se ter muito cuidado para evitar acidentes.

As fogueiras são utilizadas tanto para purificar como para fertilizar, casais que renovam votos de amor também costumam passar pelas fogueiras, para revigorar a paixão. Nestas fogueiras do Beltane nada deve ser queimado, pois ela simboliza vida e não destruição. 

Muitos bruxos e bruxas colocam cristais dentro das fogueiras e deixam que o fogo de Belenus os energizem, principalmente, cristais que serão utilizados para cura de problemas relacionados à fertilidade feminina ou masculina.

Outra tradição do Beltane, considerada por muitos pagãos como a mais bela, é o Maypole, ou Mastro de Fitas. Como já mencionamos anteriormente, trata-se de um mastro (pau, tronco ou bambu) enfeitado com fitas coloridas. 
Durante uma celebração ritualística, cada membro do Coven escolhe uma fita de sua cor preferida ou ligada a um desejo. Todos devem girar trançando as fitas, como se estivessem tecendo seu próprio destino, colocando-os sob a proteção dos Deuses. 

É costume em Wicca jamais se casar em Maio, pois esse mês é dedicado ao casamento do Deus e da Deusa. Contudo, como este Sabbat representa o início do verão e marca a morte do inverno, sempre é comemorado com muitas músicas, danças e banquetes. Em Portugal, a Festa das Maias é um vestígio das antigas celebrações celtas do Beltane.

O Beltane, durante séculos, foi erroneamente interpretado como um ritual de orgia porque muitos pagãos faziam sexo durante as celebrações. O que ocorre é que este Sabbat celebra a paixão e fertilidade do Deus e da Deusa, por isso, é compreensível que os antigos bruxos e bruxas fizessem amor com mais paixão durante este período, em decorrência da influência do próprio significado da celebração.


CELEBRAÇÃO DO BELTANE
Em Beltane, louvamos a Deusa em seu aspecto de Gaia, a Mãe Terra, e o Deus em seu aspecto de Deus Sol.

  • Objetos

2 velas brancas
1 grinalda de flores (escolha flores da primavera, de preferência)
4 velas verdes
Fitas coloridas (quantas você quiser)
1 árvore ou planta que possua galhos para amarrar as fitas
1 caldeirão
Flores coloridas e variadas
Cristais para fertilidade (ágata de fogo, larimar, rodonite, bismuto, olho de tigre, rubi, coral, pedra da lua, smithsonite, cornalina, pérola, turmalina vermelha, crisópraso, quartzo rosa, unakite, granada, rodocrosite, varsinite, jade, zincite, jaspe ou zoisite)

  • O ritual

Monte um altar, bem alegre com flores e cristais, próximo a uma árvore ou planta que possua galhos para amarrar as fitas. Coloque também, no altar, o caldeirão com água e flores dentro. Coloque as velas brancas e acenda-as.

Após montar o seu altar, consagre as fitas, os cristais e o caldeirão. Faça um círculo mágico com as velas verdes, oferecendo cada uma a um dos espíritos (elementais) que simbolizam os quatro pontos cardeais: norte, sul, leste, oeste.

IMPORTANTE: A PLANTA OU ÁRVORE DEVE FICAR DENTRO DO SEU CÍRCULO MÁGICO, JUNTO COM O ALTAR.

Feito o círculo mágico, segure as duas velas brancas acesas em suas mãos e diga as seguintes palavras:

"Oh fogo do Beltane, envia suas chamas do sol,
que venha a promessa de calor do verão,
O Deus Beltanus em seu másculo poder,
fecunda a terra e enche-a de vida.

Flores e frutas em vida radiante,
A luz e a clareza do sol crescem vivificante,
Agora é a hora da vida, do nascimento!

Este é o poder que eu quero, este é o poder que eu já tenho.
Como tua sacerdotisa, posso espelhar vida e banir a contenda.
Abençoa-me Deus Beltanus, abençoa-me Deusa Gaia,
que eu seja tuas mãos de vida, em tudo que eu tocar!"


Ditas estas palavras, coloque as velas no altar e comece a amarrar as fitinhas coloridas na planta ou árvore, fazendo um pedido ao Deus Beltanus e à Deusa Gaia para cada fita. Faça pedidos não apenas para você mas também por pessoas que precisam de ajuda. Peça pela saúde de doentes, pela felicidade de casais, a vinda de filhos. Os pedidos podem ser feitos em voz alta ou em pensamento, isto não altera a magia.

Após amarrar todas as fitinhas, desfaça o círculo mágico e pegue as velas brancas novamente. Abençoe com as chamas alguns objetos, pessoas ou animais que você deseja abençoar. Basta passar o que deseja abençoar entre as chamas da vela, não é necessário tocar no fogo.

Diga as seguintes palavras enquanto abençoa com as velas:

"Abençoado e consagrado seja,
que Beltanus te proteja!"

Só desate as fitinhas no mês de junho e enterre-as na natureza, em um local bem bonito e cheio de vida (jardim, campo, etc.)


Assista este interessante vídeo do nosso canal

Ritual para comemorar o Ostara





Em Ostara (também chamado Equinócio de Primavera) comemora-se o primeiro dia de Primavera. Na natureza tudo desabrocha: a Deusa cobre a terra com um manto de fertilidade e juntamente ao Deus, estimula todos os seres vivos à reprodução.

O Deus está agora mais maduro e cada vez mais forte. É tempo de enfeitar o altar com flores e frutos da época. Este equinócio é comemorado no dia 21 de setembro (no hemisfério Sul) e em 21 de Março (no hemisfério Norte).

Ostara é o Festival em homenagem à Deusa Oster, senhora da Fertilidade, cujo símbolo é o coelho. É comum os bruxos e bruxas usarem grinaldas de flores e seus altares são enfeitados com ovos e flores da estação. Alguns ovos artesanais (não comestíveis e feitos de inúmeros materiais diferentes), são espalhados pela casa para atrair fertilidade. Estes ovos simbolizam a renovação da vida.

Alguns bruxos fazem ovos enfeitiçados, que podem ser pintados crus e depois enterrados, ou cozidos e comidos enquanto se mentaliza um desejo. Os ovos enfeitiçados que serão comidos devem ser coloridos com tinta comestível. Uma forma antiga de colorir os ovos é colocar cascas de cebola na água e deixar cozinhar com os ovos, eles ficam dourados e muito bonitos!

Estes ovos enfeitiçados devem ser usados apenas para pedidos relacionados à fertilidade, portanto, nada novo (que se queira conseguir) ou morto ( que se queira acabar) deve ser associado aos ovos de Ostara.

Há uma lenda Inglesa antiga que afirma que ovos doces (de chocolate, por exemplo) são ideais para que um amor seja fértil (casamento com filhos, crescimento de um amor já existente, etc.) e que ovos salgados (ovos de galinha ou pata cozidos e passados em um pouquinho de sal) são ideais para a fertilidade de negócios (comerciantes que querem aumentar as vendas, torná-las férteis).


  • Objetos
Orquídeas para enfeitar o altar (pois elas simbolizam a fertilidade)
Coelhos (podem ser de verdade, estátuas, fotos, pinturas, ou qualquer outra representação de coelho)
Velas verdes
Incenso de verbena (ou as folhas da erva seca, ou essência de verbena)
Livro das sombras
Altar de cor viva e alegre (de preferência verde)
Athame
Caldeirão
Ovos (doces e salgados)

  • O ritual
Monte um altar bem alegre e com muitas orquídeas (se não encontrar orquídeas, podem ser utilizadas outras flores). Coloque no centro do altar a representação do coelho (Deusa Ostara), do seu lado direito o caldeirão e do esquerdo o athame. Coloque no altar as velas,  o seu livro das sombras, incensos e ovos doces e salgados.

Após montar o seu altar, consagre os objetos, em seguida, faça um círculo mágico com uma das velas do altar, pingando gotas de vela derretida no chão. Devolva a vela ao altar e eleve as mãos para o céu, repetindo as seguintes palavras:

"Deusa Ostara, que a fertilidade nos dá,
fertiliza minha vida,
fertiliza o meu amor,
Dai-me (faça um único pedido relacionado à fertilidade, seja para ter filhos, bons negócios ou amor próspero)
E que tudo que vem de ti, ó Deusa
Ninguém na terra possa tirar!


Coma um dos ovos (doce ou salgado de acordo com o pedido apresentado à Deusa) e mentalize a realização do seu desejo. Após isto, desfaça o círculo mágico e deixe o altar montado até que todas as velas e os incensos tenham queimado por completo.

As cascas do ovo enfeitiçado (este único ovo que foi comido pelo pedido feito à Deusa) devem ser enterradas juntamente com as orquídeas, o resto das velas e dos incensos, em um jardim ou terreno da natureza. 

Coma os demais ovos mentalizando desejos e pedidos, estes podem ser comidos ao longo do dia ou compartilhados com amigos. Quando for desmanchar o altar, leve tudo para a natureza, como foi dito anteriormente.


Assista este interessante vídeo do nosso canal