BUSCA RÁPIDA

BUSCA RÁPIDA

Iniciando na arte de fazer feitiços





Existem vários Feitiços de acordo com a Energia utilizada:
  • Energia Natural - É a energia dos elementos da natureza, como ervas, cristais, componentes animais e também o uso das linhas de força do planeta, conhecidas como força telúrica.
  • Energia Elemental - É aquela em que a bruxa pede ajuda a seres ligados aos quatro elementos (água, fogo, terra e ar), isto é, trabalha com os gnomos, fadas, salamandras, silfos, dragões e outros seres do mundo astral.
  • Energia Planetária - Como o próprio nome diz, é o trabalho com as energias dos planetas. As bruxas, de um modo especial, trabalham com a chamada energia lunar, pois a Lua é um refletor não só da energia solar como da energia de todos os planetas do nosso sistema. Cuidado com a energia de Saturno, pois ela é muito perigosa e destrutiva para quem não tem experiência com feitiçaria.
  • Energia Divina - É quando a bruxa trabalha diretamente com os Deuses, evocando seus poderes para o trabalho mágico.
  • Energia Pessoal - É aquela gerada interiormente, ou seja, da própria fonte de energia interna da bruxa. Essa energia é chamada Kundalini no oriente e nada mais é do que a energia sexual do ser humano, que na verdade, é a nossa maior fonte de poder pessoal. Quando a bruxa ergue o cone do poder, ela está gerando seu próprio poder pessoal, através da energia sexual, ou está drenando energia de alguma das fontes citadas acima. 


O mais comum é que a bruxa utilize várias dessas fontes durante um feitiço. Por exemplo, pode-se utilizar a energia das plantas e água energizada pela Lua, carregar com a própria energia pessoal e ainda, chamar os elementais e os Deuses para auxiliar.

Deve-se observar a seguinte regra: quando trabalhar com os Deuses, nunca deve-se misturar Panteões. Na Dúvida, chama-se apenas os nomes Deusa e Deus, pois isto abrange qualquer um de modo geral.

Nunca se deve realizar feitiços após as refeições, e se possível, no dia em que for realizar um feitiço poderoso (uma grande magia) não se deve comer carne ou ingerir bebidas alcoólicas ( a não ser as bebidas do próprio feitiço, caso existam). Drogas e calmantes também devem ser evitados, pois qualquer coisa que afete a mente influencia no feitiço.

Estando doente ou cansada, a bruxa não deve realizar um feitiço, pois o esgotamento físico interferirá na força do trabalho. Às vezes, mesmo estando a bruxa cansada, faz-se necessário realizar um feitiço às pressas, por uma causa urgente, mas não se deve esperar grandes resultados disto pois um feitiço pode consumir muito mais energia do que uma aula de aeróbica ou uma partida de futebol. Portanto, a bruxa deve cuidar bem de sua saúde, preferir alimentos naturais, tomar vitaminas e praticar algum esporte. 

Ao realizar um feitiço ou ritual, devem ser seguidas todas as instruções (respeitando as etapas e quantidades), pois não se tratam de receitas culinárias e sim de energias que já foram testadas e estão descritas na porção certa, sem riscos para a bruxa. O que se deve ter em mente é que feitiços mexem com forças da natureza e estas podem tornar-se incontroláveis.

Muitos curiosos pegam feitiços em algum lugar e fazem do seu jeito, mudando ingredientes, não respeitando horários e fases da lua, etc. Além de não conseguirem o resultado desejado provavelmente algo indesejado ocorrerá, já que a pessoa mexeu com as energias da natureza como se estivesse fazendo uma brincadeira qualquer, sem nenhum cuidado. Manipular energias é algo muito sério e sempre surtirá algum efeito nos envolvidos no feitiço, seja para o bem ou para o mal. Por isso, uma bruxa não altera um feitiço, a menos que esteja criando um feitiço novo e ainda assim, cerca-se de cuidados para que nada retorne para ela.

Duas regras da feitiçaria são básicas para qualquer bruxa: sempre tomar um banho antes de realizar qualquer feitiço ou ritual; aterrar as energias após terminar um feitiço ou ritual. Isto é feito para limpar as energias, tanto antes quanto depois de manipular energias.

Criar mantras também é uma prática interessante, mas não são todas as bruxas que o fazem e isto não influencia diretamente no feitiço. Diferente disto são as palavras mágicas, palavras do próprio feitiço, que devem ser sempre respeitadas e ditas exatamente como foram escritas ou ensinadas, pois palavras de bruxas são sementes!

PALAVRAS DE BRUXAS SÃO SEMENTES!

As bruxas não são como as pessoas comuns, suas palavras são sementes e isto deve sempre estar em sua mente, pois não se deve abençoar ou amaldiçoar alguém aleatoriamente. Também não se deve dizer algo contra si mesmo (praguejar-se) pois as palavras de uma bruxa são sementes, todas germinam. Se ditas de coração, com ardor de uma paixão ou ódio, ainda mais poderosas tornam-se!

Deve-se ainda atentar que para se fazer feitiços, quatro elementos básicos são indispensáveis:
  • Desejo
  • Concentração
  • Visualização

É preciso ter um forte desejo, pois um feitiço depende muito da carga emocional projetada nele. A bruxa deve saber exatamente o que quer e permanecer firme neste propósito. Também é necessário concentração para manter uma imagem fixa do seu desejo durante o ritual. Para que um desejo atinja os níveis mais profundos da mente é necessário que ele seja expresso em imagens, pois o inconsciente trabalha através de símbolos e não de palavras. Por esta razão a visualização é imprescindível para obter o que se deseja.

Por fim, a fé é fundamental para se obter êxito, isto é, acreditar realmente que o feitiço funcionará dará a ele a força necessária para que se concretize. É comum ouvir de pessoas comuns (não bruxas) que fizeram tal "simpatia" e não se concretizou, isto decorre da inobservância dos elementos básicos que formam um feitiço, especialmente a ausência de fé. Feitiços demoram a mostrar seus efeitos, pois acontecem lentamente e ganham força com o tempo.

Há substâncias que aceleram a força do feitiço, são chamados de condensadores psíquicos. São porções de matéria que concentram energia (cabelo, unha, sangue, etc.). Na wicca é proibido utilizar sangue em feitiços, mas na bruxaria em geral é possível utilizar sangue, desde que sejam poucas gotas, para não matar ou adoecer o animal ou pessoa. Na bruxaria é proibido sacrificar uma vida para fazer feitiço, ao contrário do que se pensa (e foi difundido em forma de lenda) bruxas não matam plantas e nem animais para fazer feitiços, pois o paganismo prima pela vida e os Deuses Pagãos são guardiões e parte da natureza. Como poderia então uma bruxa matar seu próprio Deus para fazer um feitiço cuja a energia depende dele? É ilógico e incoerente!

Bruxas não matam plantas e animais, no máximo pegam folhas, galhos, pedaços de raízes (sem matar a planta), pelos, unhas, em raríssimos casos gotas de sangue (permitido pela pessoa, jamais à força e machucando-a) e fluidos corporais diversos (suor, lágrima, corrimento, catarro, etc.).  Ao contrário do que se pensa, feitiços com sangue não são mais poderosos, surtem o mesmo efeito de outros condensadores psíquicos, por isso o que mais se utiliza são cabelos e unhas, por serem fáceis de pegar escondido da pessoa a quem se quer enfeitiçar.

Na wicca, para substitui o sangue em rituais, utiliza-se a Camomila. Faz-se um chá muito concentrado (com bastante folha e flor de Camomila) coa-se e durante o feitiço deixa-se cair algumas gotas no material utilizado. Os wiccanos afirmam que é quase tão forte quanto o sangue.

Quanto ao feitiço, uma bruxa não encontra um feitiço é este quem a encontra. Quando uma bruxa vê algum feitiço que acredita que funcionará (tem fé nele) deve anotá-lo em seu livro das sombras, pois este é o "seu" feitiço, ou seja, aquele que encontrou a bruxa certa para fazê-lo. Existem milhares de feitiços no mundo, mas cada um é para um tipo de bruxa e a fé de cada uma delas é que indicará qual pertence a quem.

Bruxas com alto nível de magia costumam escrever feitiços novos, por algum tipo de inspiração ou clarividência, mas nada impede que bruxas iniciantes também escrevam seus próprios feitiços. Como já foi afirmado, o feitiço é que encontra a bruxa e ele pode estar dentro da própria bruxa, em seu coração.

Por fim, o que se deve ter em mente no mundo da feitiçaria é que o poder emana dos Deuses e Deusas, por isso, toda bruxa está sempre em harmonia com as divindades. Existem bruxas que dedicam-se apenas a um único Deus ou Deusa, isto também é aceito na bruxaria desde que a bruxa dedique-se a adorar esta entidade que escolheu. 

Todos os Deuses e Deusas primam pelo bem, pelo amor e pela paz. A natureza foi criada para a harmonia e não para a destruição. Compreender isto é tornar-se uma bruxa plena. Viva e deixe os outros viverem, não interfira nos destinos (a menos que isto envolva o seu próprio), preserve a vida e respeite-se (não usando drogas, não praticando o mal, não violando o seu corpo).



Assista este interessante vídeo do nosso canal

Lua dos Prados (Mês de Junho)






  • A Lua dos Labirintos Humanos

Esta lua representa o momento onde o ser humano deve lidar com seus atos e escolhas. É uma lua para a reflexão, o encontro de si mesmo dentro dos labirintos do seu espírito. Encontrar os Deuses e Deusas que moram dentro de si!

Esta lua é propícia para rituais de harmonização espiritual, aliança com os Deuses, especialmente com a vaidosa Afrodite, a maternal Deméter e a ousada Ártemis. Para se integrar com Afrodite, deve-se aguardar a fase cheia da Lua e preparar uma infusão com pétalas de rosa cor-de-rosa. Toma-se um banho mágico com esta infusão, ao anoitecer, e mirar-se nu(a) no espelho.

Para o ritual com Deméter ou Ártemis, deve-se preparar um alimento ritualístico (qualquer um) e durante o preparo deve-se dedicar cada um dos ingredientes à Deusa. Ao final, ofereça a comida à natureza, deixando em um jardim bem bonito, ou floresta.

Usar cores roxas, incensos de almíscar, velas brancas e roxas, também são favoráveis durante a Lua dos Prados. Alguns dias do mês de junho são marcados como especiais em várias culturas, escolha um deles para fazer o ritual que mais lhe aprouver:

1-2 de junho - Em Roma, Dia de Carna, deusa da sobrevivência física, das portas e fechaduras. Syn, a deusa nórdica da inclusão e exclusão, é semelhante
2 de junho - O Shapatu, ou Sabbat, de Ishtar na Babilônia.
6 de junho - Bendídia de Bendis, deusa lunar da Trácia. Na Grécia, bolos eram deixados em encruzilhadas como oferenda a Ártemis.
14 de junho - Aniversário das Musas
16 de junho - Noite da Lágrima, Festa das Águas do Nilo, no Egito, celebrando a deusa Ísis e seus lamentos.
17 de junho - Em Roma, Ludi Piscatari, ou festival dos pescadores.
21 de junho - Solstício de Verão. Na Inglaterra, Dia de Cerridwen e seu caldeirão. Na Irlanda, dia dedicado à deusa fada Aine de Knockaine. Dia de Todas as Heras, ou mulheres sábias. Dia do Homem Verde na Europa.
24 de junho - Dia das lanternas em Sais, no Egito, uma celebração a Ísis e Neith.
25 de junho - Na Índia, Teej, um festival para mulheres e garotas em honra a Parvati.
27 de junho - Na Grécia, a Arretophorria, um festival de ninfas em honra à Donzela e às deusas Amazonas.
Fim de julho na Grécia: Panathenaea, em honra a Pallas Atena.



Assista este interessante vídeo do nosso canal

Feitiço do gato espião





  • Objetos
Pelos de gato
Água da Lua
Um caldeirão de bruxa

  • Feitiço

Durante a madrugada, em um local onde ninguém possa te ver ou ouvir (pois este feitiço deve ser feito em absoluto segredo), coloque o caldeirão no chão e acrescente a Água da Lua nele. Espere a água ficar completamente parada e jogue os pelos do gato no caldeirão, dizendo o seguinte:

"É o poder da Deusa que me comanda e com ele eu te invoco,
espírito ancestral atormentador e ágil,
Venha a mim e sirva-me com sua visão.
Penetre neste animal cujo os pelos lhe ofereço
e através da noite ajude-me a ver o que me está oculto!"

"Espírito maligno que atormenta o sono
seja silencioso e caçador,
Vá até onde eu desejo (diga aqui o que deseja ver e saber)
e revele-me a verdade em sonho!"

Aquele que realiza este feitiço terá, durante três dias, revelações em sonho. Deve-se anotar tudo que foi sonhado, inclusive pesadelos, para analisar depois dos três dias.


Assista este interessante vídeo do nosso canal